Feugiat nulla facilisis at vero eros et curt accumsan et iusto odio dignissim qui blandit praesent luptatum zzril.
+ (123) 1800-453-1546

Related Posts

Title Image

Cólicas menstruais

Home  /  Saúde da Mulher  /  Cólicas menstruais

Mais de 60% das mulheres em idade fértil sentem cólicas menstruais em alguma fase da vida. Cólica menstrual ou dismenorreia é a dor pélvica (baixo ventre), que acomete as mulheres no período pré-menstrual ou durante a própria menstruação. Em alguns casos, a cólica é tão intensa que compromete as atividades rotineiras da mulher e pode prejudicar os estudos, a produtividade no trabalho  e afetar a qualidade de vida da mulher. Cólicas muito fortes, incapacitantes, podem estar associadas a outros problemas como endometriose e miomas, que, em muitos casos, comprometem a vida reprodutiva da mulher causando infertilidade.

Quando as dores são muito fortes, não aliviam com uso de medicamentos, e são acompanhadas de outros sintomas como cansaço, náuseas, dores de cabeça e vômitos, é fundamental uma avaliação médica mais detalhada.

A dismenorreia é classificada em dois tipos: a primária, que acontece nos ciclos menstruais normais e é causada pelo aumento natural da produção de prostaglandinas, substâncias que promovem contrações dolorosas no útero; Geralmente, após a adolescência ou depois da primeira gravidez ela cessa ou se torna menos frequente e mais suave. Já a dismenorreia secundária está relacionada a lesões ou alterações nos órgãos do sistema reprodutivo como, por exemplo, endometriose, miomas uterinos, inflamações, cistos, anormalidades congênitas no útero e até mesmo o uso de um método anticoncepcional como o DIU (Dispositivo Intra Uterino).

Medicamentos antiespasmódicos, anti-inflamatórios e anticoncepcionais são usados no tratamento convencional das cólicas. Métodos caseiros tradicionais, como a aplicação de calor local com bolsas de água quente na região do abdômen, também  são eficazes. O calor promove o relaxamento dos músculos e a dilatação dos vasos. Com a melhor circulação, a contração do útero diminui. A atividade física aeróbica regular e moderada também é uma aliada das mulheres que sofrem com cólicas menstruais. Além de garantir bem estar, através da produção de endorfina, o exercício físico também provoca a dilatação dos vasos, melhorando a circulação e evitando a contração do útero, responsável pelas cólicas. Ingerir bastante água, evitar bebidas com cafeína (café, chocolate, chá preto e refrigerantes de cola) e ter uma dieta rica em vegetais e fibras também são medidas alimentares que podem prevenir o sofrimento mensal. Carnes gordurosas e gordura em geral, laticínios (dificultam a absorção do magnésio que alivia dores, câimbras e estabiliza o humor) e alimentos que provocam fermentação também devem ser restringidos, principalmente nos períodos que antecedem a menstruação, ou seja, na TPM.

As mulheres que sofrem com as cólicas menstruais devem evitar a automedicação e buscar o acompanhamento de um ginecologista. Nos casos da dismenorreia secundária, às vezes pode ser necessário um tratamento clínico mais especializado e, em alguns casos, até mesmo um procedimento cirúrgico.

Abrir chat
Preciso de ajuda?
Olá,
Posso te ajudar?